Arquitetura

 
 
 

Arquitetura

À guarda do Arquivo Municipal de Lisboa estão espólios de vários arquitetos, de entre os quais:

Cassiano Branco - O acervo existente no AML é constituído por documentação produzida e acumulada entre 1871 e 1969, no âmbito da atividade exercida por Cassiano Branco, no domínio da arquitetura, de cariz público e privado. Reflete o trajeto pessoal, académico e profissional do arquiteto, compreendendo projetos para edificado de uso diverso (urbanístico, habitacional, comercial, industrial, espetáculo, hidroelétrico, turístico, utilização pública e recreativa). Reúne um conjunto de propostas arquitetónicas e de soluções urbanísticas, que espelham o início da estética modernista em Portugal, mas também um ecletismo de inspiração tradicional, integrando composições com particular incidência no concelho de Lisboa. Contempla projetos para as seguintes tipologias arquitetónicas: moradias, prédios de rendimento, grémios, fábricas, armazéns, stands, joalharias, tipografias, cafés, cervejarias, restaurantes, padrões, monumentos, agências bancárias e de viagens, hotéis, casinos, cinemas, teatros, barragens, postos de correio, telégrafos, telefones, câmaras municipais, juntas de turismo, embaixadas, estações ferroviárias, estruturas móveis, quartéis e cadeias. Inclui, ainda, documentação particular: correspondência, desenhos, artigos de jornais, recortes, revistas, cartazes, fotografias, postais, mapas, plantas, inscrições, informação de concursos na área do ensino e estudos urbanísticos.

José Luís Monteiro - constituído por peças tipologicamente distintas entre 1859 e 1982, inclui estudos académicos, de composição ornamental, de estátuas, desenhos de modelo, projetos de arquitetura, diplomas, desenhos anatómicos, recortes de imprensa, medalhística, iconografia, retratos, gravuras e fotografias.

Ruy Jervis d’Athouguia - contém variadíssima documentação como projetos de arquitetura habitacional, religiosa e de espaços verdes, equipamentos de espetáculos, comércio e indústria, saúde ou turísticos destaca-se o Bairro das Estacas, em Alvalade.

Keil do Amaral - o seu espólio é constituído por projetos de arquitetura habitacional, indústria, espaços verdes e funerária, sendo de destacar o projeto do Parque Florestal do Monsanto. 

AGENDA