Casa dos Vinte e Quatro

 
 
 
Estandarte da Casa dos Vinte e Quatro existente na Igreja de São José dos Carpinteiros
A Casa dos Vinte e Quatro foi criada em 16 de dezembro de 1383, por D. João, Mestre de Avis (futuro D. João I) com o objetivo de permitir que os mesteirais participassem no governo da cidade. 

A Casa dos Vinte e Quatro era composta por dois representantes de cada uma das doze corporações de ofícios da cidade, conhecidas por "bandeiras”, os quais coletivamente eram conhecidos pelos "Vinte e Quatro”. 
Cada bandeira era designada pelo respetivo santo padroeiro e incluía um ofício de cabeça, bem como outros ofícios anexos. As reuniões realizavam-se inicialmente na igreja de S. Domingos, os quais elegiam um juiz do povo (que presidia à casa), juízes de paz, procuradores e outros magistrados. 

Na sequência da implantação do regime liberal em Portugal, as casas dos vinte e quatro foram extintas pelo Decreto de 7 de Maio de 1834.

Neste fundo existe documentação relativa a regimentos, privilégios, eleições, posses, termos, cargos, conferências, aprovação de exames, juramentos e assinaturas e sinais de escrivães, fianças, matrículas, correspondência, informações, receita e despesa entre outros.

AGENDA