Notícias do Arquivo | Outubro 2018

 
 
 
Fotografia: Revista ao Serviço da Arte Fotográfica. Lisboa. A. II N.º8 (Fev.-Mar.1955), p. 14
Helena Corrêa de Barros
Fotografia, a minha viagem preferida

Inaugura a 18 de outubro pelas 19h00, a próxima exposição de fotografia do Arquivo Municipal de Lisboa. Helena Corrêa de Barros. Fotografia, a minha viagem preferida apresenta o trabalho de uma autora inovadora, com um olhar surpreendente e moderno. As suas imagens indiciam uma apetência visual e uma perícia técnica, constituindo um legado ímpar, do qual, uma parte, se encontra à guarda do nosso núcleo fotográfico.

A par das suas viagens, a fotografia foi uma atividade sempre presente na vida de Helena Corrêa de Barros. A sua coleção de fotografias, doada ao Arquivo Municipal de Lisboa pela família em 2003, é constituída por álbuns, negativos a preto e branco, provas a preto e branco de vários formatos e diapositivos a cores e já se encontra disponível online.

A presente exposição apresenta um conjunto de imagens digitais a cores, efetuadas a partir de diapositivos Kodachrome, das suas diversas viagens e da sua história pessoal, no período entre 1947 a 1972, numa sequência cromática referenciada por espaços distintos, bem como um conjunto de fotografias a preto e branco, da década de 1950, tendo sido algumas apresentadas em concursos e exposições fotográficas, promovidos pelo Salonismo, movimento artístico fotográfico que organizava excursões fotográficas e exposições.

Com entrada livre, esta exposição poderá ser visitada na rua da Palma, 246, até 23 de fevereiro de 2019.

«Desde pequena que a fotografia foi para mim o passatempo mais agradável. Nunca fiz nenhuma viagem sem levar a máquina comigo e, muitas vezes, o prazer maior era o de poder tirar fotografias: se, por qualquer motivo, me não era possível fazê-lo, o passeio não tinha para mim o mesmo encanto. (...)»

Helena Corrêa de Barros, in "Fotografia: Revista ao Serviço da Arte Fotográfica", Lisboa, A. II N.º 8 (fev.-mar. 1955) p. 14

AML | Fotográfico
Rua da Palma, 246 - 1100-394 Lisboa
Inauguração: 18 de outubro, 19h00
Exposição: 19 de outubro de 2018 a 23 de fevereiro de 2019

Entrada livre

Programa Descola
Atividades criativas para alunos e professores

O Arquivo Municipal associou-se a outros equipamentos culturais da cidade e, através do seu serviço educativo, integra o Programa Descola, atividades criativas para professores e alunos de todos os níveis de ensino.

Num claro desafio de convidar a comunidade a sair da escola para conhecer a cidade, a sua história, os seus monumentos e o seu património, através de visitas a equipamentos culturais, este projeto tem como objetivo o enriquecimento dos processos educativos, através do desenvolvimento de competências-chave transdisciplinares descritas no Perfil do Aluno para o século XXI (a criatividade, o sentido crítico, o trabalho em equipa, entre outras).

Conheça estas e outras atividades que nosso serviço educativo tem disponíveis e faça já a sua marcação!

Momento 1910Fotomontagem de fotografias de Joshua Benoliel
Espetáculo evocativo da Implantação da República e Centenário do fim da Primeira Guerra Mundial (1918-2018)

As fotografias de Joshua Benoliel, cujo espólio está à nossa guarda, e a música de Luís de Freitas Branco, deram origem a um espetáculo criativo e inovador, Momento 1910, o qual tem como objetivo a divulgação de dois momentos ímpares da nossa história: a Implantação da República e do centenário do fim da Primeira Guerra Mundial (1918-2018).

Este filme / concerto produzido pela Academia Portuguesa de Artes Musicais, irá ter lugar a 10 de Outubro, às 21 horas, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB). Antecipando este espetáculo, irá decorrer a 9 de outubro, na sala Sophia de Mello Breyner Andresen, um debate alusivo ao tema, moderado por Elísio Summavielle, tendo como convidados Fernando Catroga, Fernando Rosas António Ventura e Maria Fernanda Rollo.

Joshua Benoliel, é considerado o criador da reportagem fotográfica em Portugal. Fez a cobertura jornalística de grandes acontecimentos do final do séc. XIX e início do séc. XX, acompanhando os reis D. Carlos e D. Manuel II, a Implantação da República, o Corpo Expedicionário Português que combateu na Primeira Guerra Mundial, assim como inúmeras cenas do quotidiano da época.

Conheça o espólio deste grande fotográfo na nossa base de dados, usando a palavra chave "Benoliel".

Centro Cultural de Belém (CCB)
Praça do Império, 1449-003 Lisboa
Filme / concerto: 10 de outubro, 21h00 (Grande Auditório)
Debate: 09 de outubro, 18h00 (Sala Sophia de Mello Breyner Andresen)

Ventura Terra | Projectar a modernidadeVentura Terra | Projectar a modernidade
Documentário exibido na Figueira da Foz

O documentário Ventura Terra, Projectar a Modernidade, produzido pelo Arquivo Municipal / Videoteca em 2017, que teve como ponto de partida a investigação efetuada para a exposição Ventura Terra, Do utill e do bello, decorrida em Lisboa em 2017, por ocasião dos 150 anos do nascimento do Arquiteto, irá ser exibido no dia 19 de outubro, pelas 14h30 no auditório da Biblioteca Municipal da Figueira da Foz.

Na sessão de apresentação do documentário, promovida pela Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás, em co-organização com a Associação Ventura Terra, será lançado o livro «Açôr – O cão de Ventura Terra», da autoria de Gisela Silva. A sessão é gratuita e direcionada para o público escolar, contudo aberta ao público em geral.

O documentário irá conduzir o público numa "viagem" às obras deste arquiteto, (re)visitando-as e (re)descobrindo-as nas suas diferentes tipologias e geografias, acompanhadas por depoimentos de investigadores que completam a narrativa visual.

Miguel Ventura Terra (1866-1919), figura incontornável da arquitetura portuguesa do início do século XX, marcou indelevelmente a cidade de Lisboa. Apesar do seu falecimento prematuro deixou-nos um conjunto de obras relevantes um pouco por todo o país no domínio da arquitetura pública, privada e religiosa.

Auditório Municipal da Figueira da Foz - Museu Municipal Santos Rocha
Rua Calouste Gulbenkian, 3080-084 Figueira da Foz
19 de outubro | 14h30

Entrada livre

Conversas foto-fílmicas
Arquivo Municipal de Lisboa recebe ciclo de conversas

O ciclo de conversas "Conversas foto-fílmicas", promovido pelo Cluster em Estudos Visuais e Arqueologia dos Média (FCSH / UNL), pretende criar um diálogo entre o público e artistas contemporâneos e académicos da área da fotografia e cinema. As sessões mensais, irão ter lugar no Arquivo Municipal de Lisboa; a primeira e a terceira sessões no Fotográfico e a segunda sessão na Videoteca.

A primeira conversa ocorrerá a 25 de outubro, pelas 18 horas, e propõe um reencontro com trabalho de Helena Almeida, orientado pelos convidados Bruno Marques (investigador do IHA - Nova) e Joana Ascensão (realizadora e programadora da Cinemateca Portuguesa).

A entrada é gratuita, sujeita ao número de lugares disponíveis. Inscrição prévia por clusterevam@gmail.com​​.

Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico
Helena Almeida: 25 de outubro, 18h00 (Fotográfico)
Alexandre Estrela: 29 de novembro, 18h00 (Videoteca)
Afonso Ramos: 20 de dezembro, 18h00 (Fotográfico)

Parceria com a Carris
Arquivo Municipal formaliza protocolo de colaboração para a implementação de boas práticas de gestão documental na Carris

O Arquivo Municipal de Lisboa e a CARRIS formalizaram em setembro um Protocolo de Cooperação tendo em vista a implementação de boas práticas de gestão documental na CARRIS.

Atendendo ao seu longo período de atividade, a CARRIS é atualmente detentora de um vasto conjunto de documentos a necessitar de tratamento documental.
O Arquivo Municipal de Lisboa é responsável pela salvaguarda e valorização do património arquivístico municipal, enquanto fundamento da memória coletiva e individual, factor de identidade do munícipio, e tem competências ao nível da prestação de serviços de apoio e consultoria técnica, contribuindo para a implementação de boas práticas de gestão documental, tendo como objetivo o controlo mais eficaz e eficiente da informação, quer dos serviços municipais, quer das Juntas de Freguesia e outras instituições.

Neste sentido foi assinado entre as duas entidades um protocolo de cooperação que, em primeiro lugar, irá avaliar a documentação acumulada, em segundo lugar apoiar a Carris no âmbito da intervenção ao nível do seu arquivo histórico e por último, apoiar a Carris na constituição da sua biblioteca.


Documento do mês
73º Aniversário de ONU

Em outubro a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora o seu 73º aniversário. Assim, aludindo a esta data, escolhemos para documento do mês um cartaz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), doado por esta instituição à Câmara Municipal de Lisboa (CML).

Em agosto de 2003 o Centro de Documentação da ONU, que funcionava em Picoas, cessou a sua atividade. Foram então doados à Câmara Municipal de Lisboa 330 cartazes, cujo âmbito cronológico vai de 1972 a 2003, que documentam missões humanitárias desta organização (independência da Namíbia, seca em Africa, a tragédia de Sahel, imagens do Paquistão, India, apartheid na África do Sul), cerimónias de caráter institucional, assembleias gerais da ONU, visitas de representantes da ONU a vários países, visitas de diversas personalidades internacionais à sede da ONU, em Nova Iorque, e retratos dos responsáveis das Nações Unidas ao longo dos anos.

Para além dos cartazes, foi também doado o arquivo fotográfico da ACNUR, o qual está à guarda do nosso núcleo fotográfico e que se encontra ainda em fase de tratamento.
 
Topografias imaginárias
Ciclo de visionamentos comentados
9.ª Feira do Livro de Fotografia de Lisboa
Autores e editores portugueses
Imagem contextualizada


SítioFacebookEndereço eletrónico
Câmara Municipal Lisboa | Direção Municipal Cultura | Departamento Património Cultural | Divisão Arquivo Municipal

Recebeu esta mensagem porque o seu endereço de e-mail consta da nossa base de dados. 
Por efeito da legislação europeia sobre proteção de dados, designadamente do Regulamento (UE) 2016/679, que veio reforçar os direitos dos titulares de dados pessoais, solicitamos a sua colaboração para estarmos em conformidade com as regras em vigor.
Se desejar continuar a receber informação sobre as atividades do Arquivo Municipal de Lisboa, ignore esta mensagem e continuaremos a mantê-lo informado.
Caso pretenda deixar de receber a nossa correspondência, clique no link abaixo ou responda a este email com o Assunto: NÃO SUBSCREVER

AGENDA