Infraestutura Rossio - Ciências Sociais, Artes e Humanidades

 
 
 

Infraestrutura ROSSIO - Ciências Sociais, Artes e Humanidades



Rossio
Rossio designa, em português, um espaço largo para onde convergem vários caminhos. É um lugar onde as pessoas se reúnem para conviver, debater, comercializar, participar em eventos culturais, afirmar a sua identidade cívica e política. O Rossio é um espaço público por excelência.
Indo ao encontro deste conceito, a infraestrutura ROSSIO pretende ser um agregador onde não só investigadores, professores e estudantes, como também a população em geral têm acesso livre e intuitivo a conteúdos das Ciências Sociais Artes e Humanidades (CSAH), ampliando o seu conhecimento e competências e inspirando novas conquistas e novos saberes.

A infraestrutura ROSSIO assume como sua principal missão agregar, organizar, interligar, contextualizar, enriquecer e difundir um universo ímpar de conteúdos digitais sobre as CSAH provenientes de atividades de investigação, repositórios, arquivos, bibliotecas, coleções de arte e bases de dados. Através de uma infraestrutura de pesquisa dinâmica, o ROSSIO visa fornecer uma ampla, diversificada e preciosa gama de conteúdos de qualidade e serviços de grande potencial para as indústrias culturais e criativas. 
Por via de uma plataforma aberta, livre e gratuita para todos, o ROSSIO pretende possibilitar usos inovadores dos conteúdos digitais, estimular o ensino e potenciar o desenvolvimento de mais e melhor investigação, contribuindo ainda para a internacionalização da produção científica sobre as CSAH.

Cumprindo o desígnio da ROSSIO, a Câmara Municipal de Lisboa, através do Arquivo Municipal, participa ativamente no projeto, enquanto detentor de um valioso acervo documental, que data do século XII até à atualidade.

A Infraestrutura reúne as seguintes entidades: Câmara Municipal de Lisboa, Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Direção-Geral do Património Cultural, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian e o Teatro Nacional D. Maria II.

O ROSSIO conta com um financiamento de cerca de 4,8 milhões de euros do Programa Operacional Regional de Lisboa, apoiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P:/MCTES, através de fundos nacionais (PIDDAC), sob o projeto nº 22139 – Infraestrutura ROSSIO – Ciências Sociais, Artes e Humanidades.



Lisboa 2020
Portugal 2020
UE


AGENDA