Agenda

 
| a imagem contextualizada |
2018-11-27 2019-01-25
AML | Fotográfico
| a imagem contextualizada |

Filipa MartinsAs Flores do Mal
Filipa Ventura | Desabitado

O fotógrafo americano Alvin Langdon Coburn apresentou em 1917 no London Camera Club a famosa série Vortographs constituída por 18 imagens realizadas através de um Vortoscope. Estas imagens foram consideradas pelo autor como "as primeiras fotografias puramente abstratas”.
Nos princípios dos anos 20, nos vários contextos avant-garde surgiram três artistas a desenvolver trabalhos experimentais sem a utilização do aparelho fotográfico, realizados com a colocação de objetos, transparentes, translúcidos ou opacos, sobre papel fotossensível e exposto à luz. A prática dos Photograms do artista húngaro László Moholy-Nagy, os Schadographs do artista alemão Christian Schad e os Rayographs do artista e fotógrafo americano Man Ray ainda se repercutem nos dias de hoje.

As Flores do Mal | Filipa Martins
AETHER | Lea Renée Vajda

Desabitado | Filipa Ventura
Vindâss | Inês Mendes LealNesta edição do projeto d' | a imagem contextualizada |, que tem como objetivo dinamizar a sala de leitura do AML | Fotográfico, promovendo-a como lugar de exposição e debate, convidando jovens estudantes de artes para expor pela primeira vez, e críticos de arte para um "à conversa com” os mesmos, estão expostos trabalhos de Filipa Martins, Filipa Ventura, Inês Mendes Leal e Lea Renée Vajda enquadrados na nova fotografia experimental e abstrata.

A série As Flores do Mal de Filipa Martins é constituída por fotogramas, realizados em câmara escura inspirados a partir do poema "L'Irréparable”, retirado do livro "Les Fleurs de Mal” de Charles Baudelaire. Este trabalho valoriza e evidência a projeção de imagens mentais, o controle minucioso no ato da composição "poética” com palavras, mãos, flores e outros objetos.

AETHER é o título do livro de autor, edição única de Lea Renée Vajda, construído com fotogramas originais. As suas delicadas composições fotográficas são obtidas com a utilização da luz, prismas e papel fotossensível, este trabalho reflete o encantamento pela feitura de imagens puras e da própria linguagem fotográfica analógica.

A série abstrata Desabitado de Filipa Ventura, constituída por 20 imagens a preto e branco, tem como ideia principal, o ato fotográfico a partir da sombra criada pela luz incidente no corpo da artista. Cada imagem representa com rigor toda a informação da sombra projetada pela atividade e gestos do corpo, revelando a cada instante a sua forma e os seus limites.

Na única imagem de grande dimensão apresentada por Inês Mendes Leal com o titulo Vindâss, vê-se um corpo feminino fotografado de um modo contínuo e em tempo real, onde a autora explora as potencialidades do aparelho fotográfico e a sua relação com o corpo sem pretensões de retrato.

José Luís Neto



Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico
Rua da Palma, 246 1100-394 Lisboa
Conversa com Pedro Tropa e as autoras : 27 de novembro de 2018 às 18h30 - Sala de Leitura
Exposição: 28 de novembro de 2018 a 25 de janeiro de 2019
Segunda a sexta-feira das 9h30 às 17h00






Licenciada em Arte e Multimédia na vertente de Fotografia, Faculdade de Belas-Artes, da Universidade de Lisboa. Concluíu o Curso Avançado de Fotografia e Projecto Individual no Ar.Co, tendo lhe sido atribuída a Bolsa Ana Martinho. Participou nas exposições colectivas Cliché-Verre na Galeria Diferença e Espirro na Garagem da Interpress.


Licenciada em Arte e Multimédia na vertente de Audiovisuais, Faculdade de Belas-Artes, da Universidade de Lisboa. O seu trabalho tem vindo a tornar-se uma pesquisa sobre a forma do corpo e a sua relação com um espaço, utilizando a fotografia como meio.


Estudante do programa Erasmus na École de Recherche Graphique, Bruxelas. Frequenta a Licenciatura em Arte e Multimédia na vertente de Fotografia, Faculdade de Belas-Artes, da Universidade de Lisboa. O trabalho baseia-se numa pesquisa e experimentação do aparelho fotográfico, procurando criar uma separação entre a obra e o seu espetador a partir da "obtusidade” das suas imagens. 


Licenciada em Psychology, Philosophy & Cultural Analysis, Universidade de Amsterdão. Frequentou a Gerrit Rietveld Academy, Amsterdão e a Faculdade de Belas-Artes, da Universidade de Lisboa. Em 2018 concluiu o Independent Study Program na Maumaus-Escola de Artes Visuais, Lisboa.


É artista e fotógrafo, formado no Ar.Co - Centro de Arte e Comunicação Visual e na School of the Art Institute of Chicago, EUA. Há cerca de uma década que o seu trabalho em fotografia, texto, som e desenho está fortemente associado à sua prática enquanto montanhista. Pertence desde 2009 ao grupo de artistas da Galeria Quadrado Azul. É professor e responsável do Departamento de Fotografia do Ar.Co.

 

AGENDA