Agenda

 
| a imagem contextualizada |
2018-03-22 2018-05-18
| a imagem contextualizada |

O meu diário és tu | Catarina SantosRetrato | Maria Miguel

«A fotografia é o nosso exorcismo. A sociedade primitiva tinha as suas máscaras, a sociedade burguesa os seus espelhos. Nós temos as nossas imagens.» *

Encontro de três propostas expositivas: O meu diário és tu de Catarina Santos; Coordenadas de Joana Ramos; e Não Retrato de Maria Miguel; é o pretexto para repensar a fotografia de família a partir do corpo como invólucro que perceciona e reposiciona o sujeito, perante a sua experiência com os outros. A proximidade ao corpo dos outros que conhecem, que fazem parte da família e do seu corpo compõe um movimento centrípeto de busca de si, numa concessão da intimidade vivida que delineia um traçado pessoal com a produção de novas imagens, que representam, mapeiam e redirecionam os significados.

Coordenadas | Joana RamosA fotografia de família continua a ser um registo imagético de inesgotável criatividade, porque lida com um impulso emotivo de revelar algo que move o sujeito e o reposiciona perante a sua experiência com os outros. É talvez um dos exercícios mais difícil e perturbante na construção da imagem fotográfica.

As propostas de Catarina Santos, Joana Ramos e Maria Miguel refletem abordagens diferenciadas ao tema e encaram os limites da sua própria criatividade com projetos que exploram a história de vida, num discurso diarístico, íntimo e dissimulado; a nudez e a exploração do corpo; e a apropriação de imagens de parentes, reposicionadas e descontextualizadas, com cortes e reenquadramentos que as aproxima à cultura visual contemporânea. Destas abordagens se depreende o corpo como princípio orientador do projeto, que reflete a relação emotiva com os outros.

* Jean Baudrillard citado in William A. Ewing - Face. Londres: Thames & Hudson, 2006, p. 68. (tradução da autora)



BIOGRAFIAS

Catarina Santos nasceu em Setúbal, em 1996. Vive atualmente em Lisboa. Licenciada em Arte Multimédia, Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Frequentou o curso profissional de Cerâmica, Escola Artística António Arroio, Lisboa.

Joana Ramos nasceu em Arruda dos Vinhos, em 1994 . Licenciada em Arte Multimédia, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Concluiu o curso Avançado de Fotografia no Ar.Co, Lisboa.

Maria Miguel nasceu em Coimbra, em 1994. Licenciada em Arte Multimédia, Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Frequentou o primeiro ano de Produção e Tecnologias da Música na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, Porto.

Licenciada em Filosofia e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação com a dissertação Snapshot - Fotografia de Ocasião, Imagens Privadas. Autora de conferências e artigos sobre fotografia de família. Investigadora no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa. Co-comissária da exposição Ana Maria Holstein Beck – álbuns de família (2013). Investigadora e autora do texto "A Fotografia da Cidade (1898-1912)" para a exposição Lisboa Uma Grande Surpresa (2016). Atualmente, coordenadora do projeto de investigação e exposição sobre a fotógrafa amadora Helena Corrêa de Barros (2017/18).

 

AGENDA