Olhar Cassiano

 
 
 


No âmbito da evocação dos 50 anos da morte do Arquiteto Cassiano Branco (1970-2020), o Arquivo Municipal de Lisboa, de cujo espólio é detentor, tem programado um conjunto de iniciativas para celebrar esta efeméride, ao longo do próximo ano.
 
A vasta e diversificada obra de Cassiano Branco, de grande riqueza formal, desenvolvida entre meados dos anos 20 e o final da década de 1960, afirmou-o como um dos arquitetos que mais indelevelmente marcam não só a primeira geração moderna, mas a história da arquitetura portuguesa da primeira metade do século XX, de que é, seguramente, um dos mais conhecidos e estudados, justificando a sua ampla divulgação.



AGENDA