Agenda

 
Percorrendo a Cerca Moura
2021-04-08 2021-04-08
Online

"Percorrendo a Cerca Moura"
Estreia do vídeo e conversa sobre a Lisboa Islâmica

Evento online através do youtube

8 de abril de 2021 | 17h00


Apresentação do vídeo "Percorrendo a Cerca Moura", uma produção efetuada pela Videoteca no âmbito da exposição "Lisboa Islâmica", prevista para junho de 2020, e que foi cancelada devido à situação de pandemia.

Partindo da exibição do vídeo, a conversa com Santiago Macias, Vasco Leitão, Miguel Martins e Manuel Fialho, propõe uma reflexão sobre a função histórica da muralha islâmica como estrutura militar e como elemento de relevo na forma urbana da cidade. Pretende-se aludir à sua transformação ao longo dos tempos, destacando as últimas intervenções arqueológicas que trouxeram um maior conhecimento a este importante património cultural da cidade de Lisboa.

Para assistir pode fazê-lo através do link  https://www.youtube.com/watch?v=L_1SYq5K5XY ou em direto na nossa página de facebook.  
Poderá também participar deixando as perguntas através do "chat" do youtube ou do facebook.

 
Sinopse do vídeo


A muralha da Lisboa islâmica é um "puzzle” com peças em falta. Num sítios reconhece-se com facilidade, noutros adivinha-se, noutros ainda sabemos por onde passava, mas ela já lá não está, fisicamente. Com a ajuda de modernas tecnologias, podemos sobrevoar o seu traçado e andar junto ao solo. Podemos, sobretudo, reconstitui-la, explicá-la e devolvê-la aos lisboetas.

Produção: CML/DMC/DPC/Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca
Duração: 12 minutos e 31 segundos
Ano: 2021



Santiago Macias
Tese de doutoramento sobre a evolução do território de Mértola durante o período islâmico. Responsabilidade pelas escavações arqueológicas em Mértola e em Moura. Comissariado das exposições "Portugal Islâmico" (1998), "Do Gharb ao Algarve" (2010) e "Guerreiros e mártires", esta última ainda patente ao público no Museu Nacional de Arte Antiga. Foi Presidente da Câmara Municipal de Moura. É atualmente professor do Mestrado em património na NOVA FCSH e diretor do Panteão Nacional.

Vasco Leitão
Licenciado em História (variante Arqueologia) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1999, começou nesse mesmo ano a participar nas intervenções arqueológicas da CML, entre as quais: Praça Luís de Camões (1999); Praça da Figueira (2000/2001); Encosta de Sant´Ana (2004/2006); Pátio da Senhora de Murça (2007). Em 2008 integrou a equipa do Projeto Integrado de Estudo e Valorização da "Cerca Velha" de Lisboa coordenado por Manuela Leitão, tendo participado em 6 intervenções arqueológicas, entre as quais: Rua de S. João da Praça (2009); Rua da Judiaria (2009) e Arco de Jesus (2009). Colaborou intensamente na criação de conteúdos científicos para sinalética informativa instalada ao longo do percurso pedonal da "Cerca Velha".

Manuel Silva
Investigador do Gabinete de Estudos Olisiponenses da CML, desde 2009, onde se dedica ao estudo da História de Lisboa, com especial enfoque nos períodos medieval e quinhentista. Investigador integrado do Centro de História da Universidade de Lisboa, onde se insere no grupo de investigação "Culturas e Sociedades de Encontro”. Especialista na evolução urbana da Lisboa Medieval, defendeu, em 2017, a sua tese de doutoramento na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, intitulada "Mutação Urbana na Lisboa Medieval: das Taifas a D. Dinis”, a publicar em 2021.

Miguel Martins
Técnico superior do GEO, investigador do Instituto de Estudos Medievais, colaborador do Centro de Estudos de História da Sociedade e da Cultura da Universidade de Coimbra e académico correspondente da Academia Portuguesa de História, Doutorado em História da Idade Média pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra com especialização em História Militar (área em que tem mais de mais de 10 livros e capítulos de livros publicados, alguns em colaboração e publicados em Portugal e no Estrangeiro), colaborou como consultor no Projeto da Cerca Moura. É responsável pela Unidade Curricular de História da Guerra na Idade Média, na FCSH. É sócio fundador e membro da direção da Associação Ibérica de História Militar.














 

pesquisa
 
AGENDA