Sinfonia Urbana

 
 
 
TOPOGRAFIAS IMAGINÁRIAS

O SOM DA CIDADE NO CINEMA / SINFONIA URBANA
6.º ciclo de visionamentos comentados

28 de setembro | 19 de outubro | 9 de novembro | 7 de dezembro 2019
ENTRADA LIVRE

montagem fotográfica a partir de fotografia de António Passaporte, Cinema Império, [c. 1954], Arquivo Municipal de Lisboa​
A 6ª edição do ciclo Topografias Imaginárias será dedicada ao lado mais esquecido da criação cinematográfica e da vivência da cidade: o som.

Ao longo de 4 sessões organizadas entre Setembro e Dezembro, numa sessão por mês, este ciclo de visionamentos comentados irá fazer um percurso pela cidade e pelo cinema: cada filme será comentado no local onde foi rodado, sendo assim possível ter ao mesmo tempo uma experiência da sonoridade do filme e da cidade real e atual onde este foi realizado.

O ciclo arranca a 28 de setembro com a experiência sonora mais radical do programa: o filme Lisboa, Crónica Anedótica, um retrato monumental da cidade realizado em 1930 por José Leitão de Barros, e um dos últimos filmes mudos realizados em Portugal, será projetado ao ar livre, sem som, sendo a própria cidade a sonorizar esse retrato (ainda hoje atual) da cidade. Esta projeção terá lugar no Largo do Calvário.

Nos meses seguintes, o filme Belarmino (Fernando Lopes, 1964) será comentado no Grupo Desportivo da Mouraria (onde a personagem principal do filme praticava boxe), o filme Kilas, o mau da fita (José Fonseca e Costa, 1980) será visto na Casa do Alentejo (onde em parte foi filmado), e o filme A Janela (Maryalva Mix) de Edgar Pêra (2001) será comentado no local que é também a personagem principal do filme: a Rua da Bica de Duarte Belo (especificamente no Grupo Excursionista Vai Tu).

Os filmes serão comentados por músicos, técnicos de som, investigadores do cinema e da cidade, como Branko Neskov, José Bértolo, Manuel Deniz Silva, João Pedro Cachopo, Ricardo Vieira Lisboa, Patrícia Castello Branco, entre outros.

De destacar ainda o lançamento do livro Um Mapa de Lisboa no Cinema, editado pelo Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca com a Dafne editora, um livro construído com base na transcrição e remontagem das sessões de Topografias Imaginárias dedicadas à arquitetura. O lançamento terá lugar no dia 28 de Setembro, pelas 19h30, antes da projeção ao ar livre no Largo do Calvário.

O ciclo de visionamentos comentados Topografias Imaginárias é organizado desde 2015 pelo Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca e nele se procura mapear o encontro entre o cinema e a cidade. Para isso, a cada ano, através de um tema ou objecto específico, são abordados os modos pelos quais o cinema não só retrata mas reinventa Lisboa e em cada sessão dois ou três participantes são convidados a comentar um filme a partir de fragmentos projectados durante a conversa. Só no final os fragmentos são vistos no seu lugar e o filme é mostrado inteiro. 

O som da cidade no cinema será o tema de Topografias Imaginárias nos próximos três ciclos, desenvolvidos em parceria com o projeto de investigação Obra (fragmentação e reconfiguração: a experiência da cidade entre a arte e a filosofia) do Instituto de Filosofia da Nova.

Acompanhe toda a iniciativa através da página oficial de facebook: https://www.facebook.com/topografias.imaginarias/


Em parceria com: IFILNOVA/FCSH - no âmbito do projecto Fragmentação e Reconfiguração: a experiência da cidade entre arte e filosofia​



ARQUIVO MUNICIPAL DE LISBOA | VIDEOTECA
Edifício da "Promotora” (a Alcântara)
Largo do Calvário, nº 2 - 1300-113 LISBOA | Telefone: 218 170 433 | videoteca@cm-lisboa.pt


AGENDA