Fantasmas

 
 
 

FANTASMAS

Sinopse

Peço desculpas, mas vou começar esta sinopse com uma longa citação de André Bazin: "Só a objectiva nos dá do objecto uma imagem capaz de ‘libertar’, do fundo do nosso inconsciente, essa necessidade de substituir um objecto por uma coisa melhor do que um decalque aproximado: o próprio objecto, mas liberto das contingências temporais. A imagem pode ser esfumada, deformada, descorada, sem valor documental; procede pela sua génese da ontologia do modelo — ela é o modelo. Daí o encanto das fotografias de álbuns, que deixam de ser os tradicionais retratos de família para serem a presença perturbadora das vidas fixadas no seu tempo, libertas do seu destino, não pelos prestígios da arte,mas em virtude de uma mecânica impassível, pois a fotografia não cria, como a arte, a eternidade, ela embalsama o tempo e apenas o subtrai à sua própria corrupção.”
É algo para se ter em mente ao assistir a esta pequena novela assombrada por exílios, naufrágios, mortes, pistas falsas,identidades trocadas, cartas perdidas, despedidas dolorosas e uma paixão avassaladora que começa nas ruas de Veneza em 1964 e vem aos tropeços até os dias atuais. Ou apenas aprecie o filme.

Alex Cassal

CRIAÇÃO E PERFORMANCE Alex Cassal
COLABORAÇÃO Joana Frazão, Sofia Dias & Vítor Roriz
AGRADECIMENTOS Annibal Guimarães de Barros Cassal, Maria Helena Gomes de Sousa, Maria Manuela Gomes de Sousa, Maria Manuela de Sousa Costa Almeida, equipa da Companhia Olga Roriz e do Instituto Hidrográfico
LOCAL Instituto Hidrográfico
DURAÇÃO 15 minutos
LOTAÇÃO 30 lugares
HORÁRIOS sexta 21h00 | sábado 18h30 e 19h00  |  domingo 17h30 e 18h00
ENTRADA GRATUITA mediante levantamento de senha no local, 30 minutos antes do início da sessão. Máximo 2 senhas por pessoa, no limite dos lugares disponíveis.



pesquisa
 
AGENDA