Notícias do Arquivo | Março 2018

 
 
 
Postura sobre o pescado de rede (1457-06-17). Escrita gótica cortesã portuguesa | Livro de posturas antigas, doc. 24, f. 7

Chamada para artigos
Cadernos do Arquivo Municipal n.º 10
A escrita e os atos: estudos de Paleografia e Diplomática Municipais (séculos XIII-XVIII)

Encontra-se aberto o período de aceitação de propostas de novos artigos para o próximo número da revista científica Cadernos do Arquivo Municipal.

O número 10 tem como tema "A escrita e os atos: estudos de Paleografia e Diplomática Municipais (séculos XIII-XVIII)", e pretende explorar questões relacionadas com "Paleografia e História da Escrita: em torno da tipologia das escritas portuguesas (sécs. XIII-XVIII)"; "Diplomáticas especiais: Régia - legislação e chancelaria; "Notarial"; "Municipal ou Urbana"; "Judicial"; "Episcopal e Colegial"; "Monástica" e "Uma Diplomática parlamentar?".

A revista tem por objetivo divulgar a documentação à guarda do Arquivo Municipal de Lisboa.
Os artigos recebidos serão sujeitos a dupla revisão científica, em regime de anonimato, por elementos de uma comissão externa de avaliadores. A reprodução dos documentos do nosso arquivo necessários à elaboração dos artigos é facultada gratuitamente.

Coordenação científica Armando Luís de Carvalho Homem
Data limite de entrega 31 de julho de 2018
Informações am.cadernos@cm-lisboa.pt | Telef. 213 807 100

|a imagem contextualizada |
Catarina Santos : Joana Ramos : Maria Miguel

Nesta edição do projeto, o encontro de três propostas expositivas - O meu diário és tu de Catarina Santos; Coordenadas de Joana Ramos; e Não Retrato de Maria Miguel - é o pretexto para repensar a fotografia de família a partir do corpo como invólucro que percepciona e reposiciona o sujeito, perante a sua experiência com os outros.

A proximidade ao corpo dos outros que conhecem, que fazem parte da família e do seu corpo compõe um movimento centrípeto de busca de si, numa concessão da intimidade vivida que delineia um traçado pessoal com a produção de novas imagens, que representam, mapeiam e redirecionam os significados.

A abrir esta mostra, patente ao público no AML | Fotográfico até 18 de maio, irá decorrer uma conversa entre Paula Figueiredo Cunca e as autoras, no dia 21 de março, pelas 18h30, na Sala de Leitura.

AML | Fotográfico Rua da Palma, 246
Segunda a sexta-feira - das 9h30 às 17h00
Entrada e participação livre
compêndio de observações fotográficas - luz e cegueira

compêndio de observações fotográficas - luz e cegueira
Valter Ventura

Durante o mês de março decorrem duas visitas guiadas à exposição compêndio de observações fotográficas - luz e cegueira: dia 1 orientada pela curadora Sofia Castro e dia 23 guiada pelo fotógrafo Valter Ventura.
 
A exposição que estará patente ao público até dia 21 de abril, tem a luz (nas suas diferentes dimensões) como elemento catalizador para uma reflexão sobre a natureza da fotografia e para a explanação de dicotomias entre iluminação e escuridão.

Para além destas visitas é possível agendar visitas para grupos organizados.
As visitas têm entrada livre, mas estão sujeitas a marcação prévia.

AML | Fotográfico Rua da Palma, 246
1 de março, 18h00 - com Sofia Castro | 23 de março, 18h00 - com Valter Ventura
Marcação prévia arquivomunicipal.servicoeducativo@cm-lisboa.pt | Telefone: 218 844 060
Entrada e participação livre
 
Documento do mês

[Projeto de regularização e embelezamento do jardim do Campo Grande: Restaurante] Data: 1946-1947 | Código de referência: PT/AMLSB/CMLSB/UROB-PU/10/166/14

Projeto de regularização e embelezamento do Jardim do Campo Grande
Francisco Keil do Amaral

Este mês com a chegada da Primavera, prevendo-se condições climatéricas mais propícias ao usufruto dos espaços verdes da cidade, escolhemos destacar o projeto de requalificação de um dos espaços verdes mais icónicos da cidade de Lisboa, cuja existência remonta ao séc. XVI: o jardim do Campo Grande.

A imagem que partilhamos é um desenho do arquiteto Francisco Keil do Amaral, e integra o projeto de regularização e embelezamento do jardim, elaborado em 1945, o qual contém a lista de árvores e arbustos, equipamento de jardim a utilizar e o projeto do restaurante.
Esta ampliação do jardim do Campo Grande prevê a introdução de equipamentos desportivos, como o ringue de patinagem e dois campos de ténis, vincando a sua natureza lúdica e recreativa.

 
Ciclo de encontros O QUE É O ARQUIVO?
Laboratório II: Cinema - Arquivo


SítioFacebookEndereço electrónico
Câmara Municipal Lisboa | Direção Municipal Cultura | Departamento Património Cultural | Divisão Arquivo Municipal


Recebeu esta mensagem porque o seu endereço de e-mail consta da nossa base de dados. De acordo com Decreto-Lei n.º7/2004, poderá solicitar a remoção do seu endereço através do nosso e-mail, indicando a palavra REMOVER.

AGENDA