Notícias do Arquivo | Julho/Agosto 2018

 
 
 
Cadernos do Arquivo Municipal na rede SciELO

O último número dos Cadernos do Arquivo Municipal, marca a entrada da revista na rede SciELO, uma infraestrutura de acesso e cooperação internacional à literatura científica, e uma das mais importantes bibliotecas digitais de publicação e indexação de periódicos científicos de acesso aberto, avaliados por pares em regime de anonimato.

Os Cadernos do Arquivo Municipal integram ainda outros sistemas e programas de referenciação e indexação científica, como a Directory of Open Access Journals (DOAJ), a Latindex, a SHERPA RoMEO e a European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences ( ERIH PLUS).

Desta forma, a revista Cadernos do Arquivo Municipal prossegue uma linha editorial de reconhecida qualidade, criando e organizando nos vários números até agora publicados, um corpus de literatura científica em acesso público e livre que se assume como um sistema de comunicação que promove a eficiência, e o progresso do conhecimento e democratização dos estudos científicos sobre a cidade de Lisboa.

Arquivo Municipal integra Projeto Rossio
Infraestrutura portuguesa de investigação de referência para as Ciências Sociais, Artes e Humanidades

O projeto
ROSSIO é uma infraestrutura portuguesa de investigação de referência para as Ciências Sociais, Artes e Humanidades promovida por um consórcio coordenado pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova, resultante de uma candidatura ao SAICT – Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica Portugal 2020.

O projeto teve início no presente ano e será desenvolvido ao longo de três anos, tendo como principal objetivo o desenvolvimento de uma plataforma de agregadora de conteúdos digitais de qualidade e de acesso aberto oriundos das atividades de investigação, repositórios, arquivos, bibliotecas, coleções de arte e bancos de dados pertencentes a um conjunto de instituições de referência, entre as quais, se encontra a Câmara Municipal de Lisboa, através da Direção Municipal da Cultura | Departamento de Património Cultural | Arquivo Municipal, detentor de um valioso acervo documental, que data do século XII até à atualidade.
Retrato masculino | Código de referência: PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/005/TFF/000001Dia Mundial da Fotografia
19 de agosto

O Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico, pela quantidade e qualidade do seu acervo, constitui um conjunto documental de valor patrimonial único, não só para a história da cidade, como da própria fotografia.

Recuando a 1850 e tendo por base as mais diversas proveniências, da aquisição à oferta, passando pelas produções próprias do Município, antigas ou contemporâneas, os seus fundos são hoje uma fonte imprescindível de estudo, para o conhecimento visual da cidade e a compreensão do seu processo evolutivo.

No dia mundial da fotografia, que se comemora anualmente a 19 de agosto, convidamo-lo a conhecer todos os fotógrafos representados nas coleções do Arquivo e que, das mais diversas formas, se foram destacando ao longo dos tempos, contribuindo desta forma para o enriquecimento da fotografia em Portugal e do mundo.

Pode fazê-lo online na nossa base de dados, selecionando a opção AML / Fotográfico.
Postura sobre o pescado de rede (1457-06-17). Escrita gótica cortesã portuguesa | Livro de posturas antigas, doc. 24, f. 7
Chamada para artigos
Prazo para envio de artigos para o N.º 10 termina a 31 de julho

Termina no próximo dia 31, o período de aceitação de propostas para novos artigos para o próximo número da revista científica Cadernos do Arquivo Municipal, e que tem como tema "A escrita e os atos: estudos de Paleografia e Diplomática Municipais (séculos XIII-XVIII)", coordenado por Armando Luís Carvalho Homem.

Próximo número "Hospital Real de Todos-os-Santos: a saúde e a cidade na Época Moderna".

Coordenação científica Edite Martins Alberto e Rodrigo Banha da Silva
Informaçõesam.cadernos@cm-lisboa.pt | Telef. 213 807 100
A Lisboa ausente:
da memória do património desaparecido aos projetos utópicos para a cidade
Nº 9 dos Cadernos do Arquivo Municipal disponível online

O último número da revista científica Cadernos do Arquivo Municipal está disponível online desde o dia 7 de junho, e contou com a coordenação científica de Maria Alexandra Trindade Gago da Câmara e Teresa Campos Coelho.

Neste número, dedicado ao tema
A Lisboa Ausente: da memória do património desaparecido aos projetos utópicos para a cidade, pretende-se «através de um "tempo longo”, problematizar a ideia de cidade enquanto lugar social e objeto civilizacional».

Os artigos procuram
"fazer incursões no imaginário de Lisboa, evocando uma cidade material já desaparecida ou uma cidade imaginada em diferentes momentos históricos e, como tal, uma história de intenções, de propósitos e de projetos de criação para uma capital, que se transmitiram numa presença real na memória da arquitetura da cidade”.

Os artigos são complementados por uma seleção de imagens e iconografia pertencentes ao acervo documental do nosso Arquivo, apresentadas na secção Documenta. O material recolhido refere-se ao património desaparecido e aos projetos concebidos para a cidade de Lisboa, mas que nunca foram concretizados.

A revista inclui pela primeira vez a secção
Entrevista, sendo o entrevistado José Sarmento de Matos, historiador de arte e olisipógrafo.

Documento do mês
Documento do mês
"A cidade social, impasse, desenvolvimento, fragmento" 
de Ricardo Carvalho

A celebração do Dia Mundial das Bibliotecas é o tema que abordamos no mês de julho (assinala-se a dia 1), pelo que se torna incontornável apresentar como documento do mês um livro, tipologia de referência naqueles espaços, praticamente a única até finais do século XIX e predominante ainda nos dias de hoje.

"A Cidade Social" é um livro fundamental onde o habitar, o fazer habitar e a cidade são fixados lucidamente, e onde "o esboroar dos limites entre cidade e campo é acompanhado por uma demografia difusa, gerando novos significados sociais para lá do limite urbano".

Do urbanismo utópico à matriz revolucionária das propostas de Karl Marx e Friedrich Engels, este livro confronta as novas condições civilizacionais geradas pela industrialização. Aqui, a cidade-jardim ganha consistência teórica e interesse empresarial, e tentará disciplinar esta dispersão, encontrando a sua fundamentação na sobrelotação das grandes cidades e nas consequentes fragilidades das condições de vida.

Bairro social da Calçada do Galvão | Código de referência: PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/KPI/000260Habitação e Cidade
Mostra bibliográfica disponível para consulta

O século XX foi um período de grandes transformações das cidades. A deslocação das populações, sobretudo do interior para o litoral, assim como as grandes vagas migratórias verificadas durante este século, foram fatores que contribuíram para o seu crescimento generalizado, onde se assistiram a modificações no tipo de habitação e no modo de vida dos seus habitantes.

Lisboa vai sentir estas realidades: uma cidade que, no início do século, ainda se encontrava rodeada de quintas e hortas, entre os anos 40 e 60 regista uma significativa alteração urbana, Devido sobretudo ao crescimento das suas zonas periféricas a partir da década de 1950.

O Arquivo Municipal selecionou um conjunto de publicações do seu acervo bibliográfico, referentes a este tema e que podem ser consultadas na mostra disponível até final de agosto, na sala de leitura do Bairro da Liberdade, em Campolide.

AML | Bairro da Liberdade Rua B, lotes 3 a 6
2.ª a 6.ª feira, das 9h30 às 17h00

SítioFacebookEndereço electrónico
Câmara Municipal Lisboa | Direção Municipal Cultura | Departamento Património Cultural | Divisão Arquivo Municipal

AGENDA