Alfredo Cristiano Keil

Alfredo Cristiano Keil


Data: [ant. 1907]
Código de referência: PT/AMLSB/ACU/001968


Alfredo Keil nasceu em 1850, em Lisboa e faleceu em 1907, em Hamburgo. Os seus pais eram de origem alemã. Estudou música e Artes em Nuremberga e Munique.

Produziu uma vasta obra paisagista ligada a esquemas românticos, pequenas telas melancólicas e intimistas que agradavam bastante ao público comprador. Tornou-se um dos melhores artistas na produção portuguesa, distinguindo-se como romântico dos artistas formados nos anos 70 do século XIX – uma geração naturalista. Deixou mais de 2000 quadros e está representado no Museu de Arte Contemporânea. A ópera cómica, Susana, foi a sua primeira composição. Em 1883, estrou-se como compositor. Em 1885, compôs a cantata Pátria e o poema sinfónico Uma caçado na Corte, no ano seguinte, compôs a cantata As Orientais, em 1888 e 1893, compôs, respetivamente, as óperas D. Branca e Irene, porém, a sua obra-prima Serrana, é a primeira ópera que surgiu em Portugal de feição nacional popular e foi estreada, no Teatro S. Carlos, em 13 de março de 1899.

Compôs a música do Hino Nacional, A Portuguesa, cuja letra é da autoria de Henrique Lopes de Mendonça. Alfredo Keil compôs esta peça musical em 1890, aquando do Ultimato Inglês. 




Bibliografia:

OLIVEIRA, Leonel de (coord.) – Portugal século XX: portugueses célebres, Lisboa: Círculo de Leitores, 2003.





pesquisa
 
AGENDA