Julho 2019

 
 
 


Livro de Posturas Antigas



Lisboa medieval:

posturas sobre a água

Concelho de Lisboa determina a proibição de lavagem de roupa e loiça no chafariz de Santa Maria da Oliveira da rua Nova

Código de referência:
PT/AMLSB/CMLSBAH/CHC/009/001/0006
Data: 1430
Título: Livro 1º de posturas antigas, doc. 6, fl. 2


"Ordenaçom do chafariz de santa maria doliueira na Rua Noua//.Ouuyde Mandado do Corregedor E vereadores E procurador e homeens boons da çidade de lixboa nam seJa nenhῦua pessoa tam oussada de quallquer estado e comdiçom que seja que lançe rroupa nem escudellas nem outra coussa nenhῦa no chafariz da rrua noua nem a rredor delle honde estam os poyaes da cantaria e quallquer que for achado que lauar as sobredictas coussas Ou outras ssemelhantes que por a primeira vez pague Lta rreaes brancos e por ssegunda Çto e por a terçeira Çento e çinquoenta rreaes e qualquer que ho acussar e demandar aJa a metade E a outra metade seJa pera as obras da çidade fecto em a dicta çidade xxxj dias de Julho aluaro martjnz estpriuam da camara a fez anno de naçimento de nosso Senhor Jesu christo de mjll e iiijc xxx annos”.

Muitas são as razões por que o tema da água merece ser destacado, desde logo por ser um dos principais fatores de sustentabilidade de qualquer sociedade desde os seus primórdios. Por isso, este recurso natural, indispensável à vida, tem obtido desde sempre particular atenção do homem, nomeadamente no que diz respeito à água potável e sua salubridade.

Atento à importância dos documentos que tem à sua guarda sobre este assunto, o Arquivo Municipal de Lisboa, dedicou-lhe um núcleo na exposição "Pão, Carne e Água: Memórias de Lisboa Medieval" a decorrer no Arquivo Nacional Torre do Tombo, até 26 de julho de 2019.

Todavia, numa época em que as questões ambientais são cada vez mais uma prioridade, entre elas a escassez dos recursos hídricos, nunca é demais abordar este tema. Assim, o Arquivo destaca ainda este mês a Ordenaçom do chafariz de santa maria doliueira na Rua Noua, que se encontra naquela exposição
, mostrando que o consumo de água tem sido sempre uma preocupação.

Além do controlo pela sua escassez, os agentes causadores da sua insalubridade, e o consequente estado da saúde pública levaram à elaboração de posturas pelo Senado da Câmara de Lisboa. Por conseguinte, este documento revela uma das medidas tomadas pelo concelho de Lisboa, em 1430, sobre o uso da água disponibilizada ao público no chafariz de Santa Maria da Oliveira da rua Nova assim como as multas atribuídas em caso de incumprimento do estipulado.

Além do documento em destaque, encontram-se no Arquivo Municipal de Lisboa outra regulamentação da época acerca deste tema.

Sobre equipamento, locais, abastecimento, uso e gestão da água na cidade de Lisboa naquele período, sugere-se também a leitura do texto "Lisboa, Cidade de Muitas Águas”, da autoria de Luís Ribeiro, inserido no catálogo* daquela exposição.



* EXPOSIÇÃO PÃO CARNE E ÁGUA MEMÓRIAS DE LISBOA MEDIEVAL, Lisboa, 2019 - Pão, carne e água memórias de Lisboa medieval. Lisboa: Câmara Municipal - Divisão Arquivo Municipal: Instituto Estudos Medievais, 2019. 207 p.. ISBN 978-989-54109-7-2



AGENDA