Álvaro Martins

 
 
 
Álvaro Martins
ÁLVARO MARTINS
(1407-1423) 

Tabelião público do rei de Lisboa

 Sinal: AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 45

Designação:
  • "tabaliom per autoridade d´ell rei na dicta çidade [de Lisboa]” (AML-AH, Livro I do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 21).
  • Tabelião [de Lisboa] (AML-AH, Livro I do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 25, e AML-AH, Livro I de Místicos de Reis, doc. 7).
  •  "tabaliom plubrico por autoridade d´el rei na dicta cidade de Lixboa” (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 45).
Intervenções:
  • 1407, Janeiro, 24 e 25, Lisboa, Paço dos Tabeliães e casas a par do Rossio da Feira – Escreve e valida o emprazamento em três vidas feito a João Álvares, Leonor Martins, sua mulher, e uma terceira pessoa, referente a umas casas localizadas em Lisboa, junto do Hospital de D. Maria de Aboim, propriedade desse mesmo hospital (AML-AH, Livro I do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 21).
  • 1409, Junho, 3, Lisboa, Paço dos Tabeliães – Testemunha o emprazamento em três vidas, escrito e validado pelo tabelião Lourenço Anes, feito a Bartolomeu Domingues, a sua mulher Leonor Gonçalves e uma terceira pessoa, de uma vinha com herdade situada em Vale de Mogo, em Camarate, propriedade do Hospital de D. Maria de Aboim (AML-AH, Livro I do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 25).
  • 1420, Julho, 8, Lisboa? – Testemunha a elaboração de uma procuração lavrada pelo tabelião Afonso Guterres e passada por D. Fernando de Meneses a Vasco Martins, seu escudeiro, para que pudesse receber todos os arneses necessários para a defesa de Ceuta (AML-AH, Livro I de Místicos de Reis, doc. 7).
  • 1420, Julho, 9, Lisboa, Paço dos Tabeliães – Testemunha a relação, escrita e validada pelo tabelião Afonso Guterres, dos arneses, com menção dos seus proprietários, retirados do arsenal de Lisboa e enviados para a defesa de Ceuta (AML-AH, Livro I de Místicos de Reis, doc. 7).
  • 1423, Maio, 4, Lisboa, casas de morada de Gomes Anes, juiz do cível em Lisboa – Escreve e valida o arrendamento, por nove anos, feito a João Rico, de todas as propriedades que o Hospital do Conde D. Pedro possuía em Assamassa (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 45).
Língua: Português


pesquisa
 
AGENDA