Domingos Martins II

 
 
 
Domingos Martins II
DOMINGOS MARTINS II
(1320-1347/1348) 

Tabelião público de Lisboa
Tabelião público em Lisboa por autoridade régia

Sinal: AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 15

Designação:
  • "tabeliam prubico da ditta cidade [de Lisboa]” (AML-AH, Livro I da Capela de Estêvão da Guarda, doc. 8).
  •  "tabelliom publico da dicta cidade [de Lisboa]” (AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 15).
  • "tabelliom publico da sobredicta çidade [de Lisboa]” (AML-AH, Livro I de Cortes, doc. 1A).
  • "auctoritate regali tebelione publico ipsius civitatis [de Lisboa]” (Livro I de Sentenças, doc. 5). 
Intervenções:
  • 1320, Novembro, 8, Lisboa, Alcáçova, casas de Estêvão da Guarda – Redige e valida a instituição, por Estêvão da Guarda e por sua mulher Sancha Domingues, de uma capela no mosteiro de S. Vicente de Fora (AML-AH, Livro da Capela de Estêvão da Guarda, doc. 8).
  • 1321, Dezembro, 7, Lisboa, adro da Sé – Escreve e valida o manifesto de D. Dinis contra o infante D. Afonso (AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 15).
  • 1331, Junho, 10, Lisboa, adro da Sé – Escreve e valida o auto de publicação dos capítulos gerais das Cortes de Santarém de 1331 (AML-AH, Livro I de Cortes, doc. 1A).
  • 1342, Junho, 27, Santarém, castelo – Escreve e valida o traslado em pública-forma do apelo feito ao bispo de Lisboa para que desista da disputa que mantinha com o concelho de Lisboa sobre as localidades de Santo António e Estrada (AML-AH, Livro I de Sentenças, doc. 5).
Possíveis intervenções:

Entre 1347, Agosto, 11 e 1348, Outubro, 9, Lisboa - Valida o traslado, escrito pelo escrivão Afonso Domingues, de uma carta de venda de bens feita por D. Maria Ximenes ao conde D. Pedro, e de uma carta de Afonso IV a autorizar essa venda (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 25).

Língua: Latim e português

Observações:
  • Era seu escrivão, em data posterior a 1347, Agosto, 11, Afonso Domingues (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 25), atestado apenas como escrivão em 1346 (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 3-3).
  • A sua actividade remonta, pelo menos, a 1317, Maio, 12 (Documentos da Biblioteca Nacional Relativos a Lisboa, Lisboa, Biblioteca Nacional, 1935, doc. XVI, p. 24).


pesquisa
 
AGENDA