Martim Esteves I

 
 
 
Martim Esteves

MARTIM ESTEVES I 
(1336-1346)

Tabelião público do rei em Lisboa

Sinal: AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 13

Designação:
  • "publico taballiom de noso senhor el rey em esa meesma çidade [de Lisboa]" (AML-AH, Livro I de Místicos, doc. 3).
  • "publico tabelliom de nosso senhor ei rey em esa meesma çidade [de Lisboa]" (AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 13).
  • "tabelliam [de Lisboa?]" (AML-AH, Livro 1 do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 2).
  • Tabelião [de Lisboa] (AML-AH, Livro I de Sentenças, doc. 3 e 13, e AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 24).
  • "tabeliiom de Lixbõa" (AML-AH, Livro 1 do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 31).
  • "tabeliiam de Lixbõa" (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 5, Cartulário, doc. 3).
  •  "tabelliom de Lixbõa" (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 51).

Intervenções:
  • 1336, Janeiro, 25 a Fevereiro, 1, Lisboa, paço do concelho e adro da Sé - Escreve e valida o documento referente à abertura do prazo para a arrematação da cobrança da sisa dos vinhos, a que foi acrescentado o registo da oferta de Pedro Anes de Alfama (AML-AH, Livro I de Místicos, doc. 3).
  • 1336, Março, 26, Lisboa - Escreve e valida o traslado em pública-forma de uma carta de D. Dinis pela qual são estipuladas as quantias correspondentes a cada grupo socio-militar e o armamento que cada indivíduo deveria possuir de acordo com a sua quantia (AML-AH, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro 1, doc. 13)
  • 1337, Julho, 30, Lisboa, casas de D. Maria de Aboim - É uma das testemunhas do testamento de D. Maria de Aboim, lavrado pelo tabelião Estêvão Fernandes (AML-AH, Livro I do Hospital de D. Maria de Aboim, doc. 2).
  • 1342, Março, 12, Lisboa, Paço do Concelho - Testemunha a elaboração da procuração do concelho de Lisboa, escrita e autenticada pelo tabelião Gil Figueira, passada a Afonso Martins Alvernaz (AML-AH, Livro I de Sentenças, doc. 3 e doc. 13).
  • 1346, Janeiro, 8, Lisboa, paço dos tabeliães - Testemunha o contrato de aforamento perpétuo e hereditário, escrito pelo escrivão Ferrão Gonçalves e validado pelo tabelião Afonso Peres, feito a Pedro Antoninho, a sua mulher e sucessores, referente a um casal de herdade em Montelavar, propriedade do Hospital do Conde D. Pedro (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 24).
  • 1346, Janeiro, 25, Lisboa, paço dos tabeliães - Valida o contrato de aforamento perpétuo e hereditário, escrito pelo escrivão Lourenço Anes, feito a Domingos Vasques Salteiro, a sua mulher e sucessores, referente a um casal de herdade situado em Trajouce, propriedade do Hospital do Conde D. Pedro (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 31).
  • 1346, Março, 13, Lisboa, paço dos tabeliães - Valida o contrato de aforamento perpétuo e hereditário, escrito pelo escrivão Lourenço Anes, feito a João Martins Sarrapal, sua mulher e sucessores, referente a diversas propriedades no Covão, que já tinham emprazadas, pertencentes ao Hospital do Conde D. Pedro (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 5).
  • 1346, Março, 17, Lisboa, paço dos tabeliães - Valida o contrato de aforamento perpétuo e hereditário, escrito pelo escrivão Lourenço Anes, feito a Afonso Anes Touro, sua mulher e sucessores, referente a uma herdade em Almoçageme propriedade do Hospital do Conde D. Pedro (AML-AH, Livro I do Hospital do Conde D. Pedro, doc. 51).
Língua: Português

Observações: Em 1346, era seu escrivão, Lourenço Anes (AML-AH, Livro Ido Hospital do Conde D. Pedro, docs. 3-3, 31 e 51).


pesquisa
 
AGENDA